Contabilizei

Senado avalia proposta de isenção de tributos do Simples Nacional durante a pandemia

2 out 2020

Tramita no senado a PLP que suspende temporariamente a cobrança de dívidas com a fazenda pública das micro e pequenas empresas durante o tempo que durar a pandemia do Coronavírus.

De acordo com a proposta, o benefício vale para débitos tributários devidos entre abril e setembro deste ano por empreendedores optantes pelo regime do Simples Nacional

O projeto isenta os pequenos empresários da cobrança dos tributos incluídos no Simples Nacional, a saber:

  • Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ),
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), 
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), 
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), 
  • Contribuição para o PIS/Pasep,
  • Contribuição patronal previdenciária, 
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)
  • Imposto sobre Serviços (ISS). 

A não cobrança proposta vale inclusive para os tributos parcelados vencidos entre 1º de abril e 30 de setembro de 2020. De acordo com o texto em tramitação, os empresários teriam até o dia 31 de janeiro de 2021 para recolher os tributos devidos. Caso o empresário opte pelo parcelamento do débito até o dia 31 de dezembro de 2020, cada prestação não pode superar 0,3% da receita bruta verificada no mês anterior. 

No caso do microempreendedor individual, o montante deve ser pago em 60 parcelas, com valor mínimo de R$ 10. Em qualquer caso, o valor será o real, ou seja, a Fazenda Pública não poderá estipular juros sobre o montante devido ao longo do tempo.

O benefício poderá ser excluído em caso de inadimplência

Importante ressaltar que o texto não fala em anistia, mas sim em postergação de pagamento, possibilitando a folga necessária aos micro e pequenos empreendedores para que retomem a atividade econômica a pleno. No caso de inadimplência de três prestações consecutivas ou seis alternadas do parcelamento, automaticamente a empresa perde o benefício e estará submetida ao processo normal de cobrança de tributos do Simples Nacional, com multa e juros incluídos. 

Em casos mais graves, se a autoridade fiscal constatar qualquer tentativa de fraude para simular a redução da receita, o optante também fica obrigado a pagar todos os débitos imediatamente.

isençao-impostos-caneta-calculadora

Outras vantagens para Micro e Pequenos incluídas na PLP 200/2020

  • Proibição que os pequenos empresários sejam excluídos do Simples Nacional caso tenham dívidas com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ou com as Fazendas Públicas federal, estadual e municipal, enquanto durar a pandemia do COVID-19.

Fonte: Agência Senado 

Contabilizei

A Contabilizei é líder em abertura de empresas no Brasil e mantém esse blog para levar conteúdo de qualidade aos pequenos empreendedores.

Deixe um comentário

avatar